Saturday, October 20, 2007

Crítica aos jornais gratuitos

É um ultraje que alguém possa ter pensado que um jornal gratuito sem qualquer interesse pudesse trazer cultura e literacia aos Portugueses, conhecidos como um dos povos que menos interesse tem pela leitura, em toda a Europa. Mas ainda é um ultraje maior pensar que uma data de jornais desse tipo pudesse melhorar a situação.
Primeiro veio o Destak, que não destaca nada para além da maldita publicidade; depois veio o Metro, que, verdade seja dita, não vale nem um centímetro. Como se não bastassem já esses 2 exemplares para sujar as mãos logo de manhã, inventaram o Global, o Jornal Desportivo (que deve ser ainda mais ranhoso do que os restantes acerca desse tema) e, imagine-se, o Meia Hora, que, a bem dizer, se lê em menos de meio minuto! Mas o mais incrível, é que, de facto, há clientes para todos estes jornais! E estatísticas que há um ano atrás mostravam que apenas uma pequena percentagem de Portugueses lia jornais, podem agora vangloriar-se que quase 90 % da população os lê, graças a estes jornais ridículos... Os outros 10 % que não lêem, ainda são os mais sortudos, pois são aqueles lá do interior, onde a febre dos jornais gratuitos (ainda) não chegou...
Isto para não falar dos impactos ambientais que 5 jornais gratuitos representam! Sim, agora gastam-se 5 vezes mais árvores do que no início, quando havia apenas o Destak; é triste...
E é assim que se faz um país de gente culta - de jornais com anúncios de astrólogos e afins...
Aloha

6 comments:

david santos said...

O caso Cláudia, não está perdido. Mandem Mails a esta gente e não só:

geral@embaixadadobrasil.pt

Temos que estar solidários com a menina Cláudia.

Pede a outros blogues que façam o mesmo.

Barão da Tróia II said...

Muito bem visto, mas a coisa é ainda pior, porque dos outros, daqueles que até passam por jornais sérios, existem mais uns tantos que nem para limpar o dito servem. Bom post o teu, boa semana

Searaman & Blinkboy said...

Também fui um daqueles milhares que leram esses jornais. Até gostei do meia hora, é organizadinho. O Destak deve ter sido inspirado na Dica da Semana do LIDL. O Metro larga muita tinta.
Tenho saudades desses jornais,sempre que ia para o trabalho lia um pouco e ajudava o tempo a passar.
Paulo Seara

Ana said...

Para quem n tem nd ke fazer, sp ajudam a passar o tempo (mais que não seja o tempo que se perde a limpar a tinta que largam!!!). Sim, nunka tinha pensado nisso, mas ag ke dizes, o destak parece realmente inspirado na Dica da Semana!

É verdade, mesmo nos supostos jornais sérios, muitos n servem para nd, a n ser directamente p reciclagem!
;)

mike said...

olá ana! este post lembrou-me um artigo d' O Revisor (revista Única do Expresso). Só que o sr. "revisor" só falou do conteúdo (pobre diga-se) dos jornais gratuitos e tu foste mais longe e evocaste algo muito pertinente: a questão do esgotamento dos recursos naturais.
já agora, quando já tiveres a trabalhar em exploração mineira a ver se arranjas umas expedições à borla para os amigos :p

Ana said...

Oi miguel!

Eheh :P xama-lhe expedições, xama! Mas descansa ke heide conseguir arranjar ;)

Bjs