Tuesday, May 11, 2010

Indignação

Indignação pela forma como os governantes de Portugal estão a tomar decisões. Indignação ao ver como o país se afunda, para não mais recuperar. Indignação ao ver todo este circo montado à volta do Papa!!!
Quer dizer, chegaram a sugerir, há alguns meses atrás, a suspensão de alguns feriados, por não se justificarem e significarem a perda de milhares de euros. Agora, um indivíduo da Igreja Católica vem cá, e o país pára durante 3 dias! Espectáculo! E eu pergunto, porque não se fez o mesmo quando o Dalai Lama esteve cá? Desigualdade de religiões, talvez...
Enquanto se festeja o futebol e a vinda do Papa, os impostos aumentam e os subsídios acabam, e o povinho nem dá conta. Espero que os mesmos que agora se ajoelham ao longo de tantos km, peçam ajuda ao Papa quando o subsídio de Natal não chegar. É que aí não há nem Pai Natal nem Papa que vos valha. Cambada de campónios...
Depois de tantos escândalos à volta da Igreja, ainda conseguem apoiá-la? Se os vossos filhos tivessem sido violados não tinham a mesma opinião.
E que dizer dos milhares de infectados com HIV por este mundo fora (e que resolveram acreditar no Papa e não usar preservativo por o considerarem crime?) Espero que agora peçam ajuda ao Professor Bambo para vos livrar desse mal (que ele jura que consegue, com a ajuda dos búzios!).
Aloha

5 comments:

lothlorien said...

Pa, a questão não é a religião ou o Papa, já agora. São mesmo as pessoas. Eu sou católica, mas vejo o Papa por aquilo que ele é: um homem, como todos nós. Encarar as opiniões dele (porque não deixam de ser opiniões) como dogmas depende de cada um. Só não gosto que ponham todos os fiéis numa só categoria, porque aí sinto que também me estão a incluir. E no entanto eu sou pró-preservativo, pró-escolha e pró-casamento entre pessoas do mesmo sexo. E sou bastante religiosa.
O que me indigna, isso sim, é o aproveitamento da ocasião por parte do governo para lixar de fininho a vida às pessoas. Podemos ignorar o Papa, mas não podemos ignorar as decisões do governo, infelizmente.

Ana said...

Estava a referir-me precisamente aquelas pessoas que aceitam tudo o que a igreja diz como dogmas. obvio que nem todos são iguais.

Quanto ao sentido de oportunidade do governo p lixar as pessoas, tbm ja n é inédito. aproveitam sp euros, mundiais e coisas do género p o fazer. este ano apenas está um poko pior...

lothlorien said...

Sim, sempre que me lembro do Euro 2004... Quando as pessoas acordaram da euforia, havia uma crise de professores e o PM tinha decidido deixar o país por um emprego melhor.

Isa said...

Eu nestas alturas respiro de alívio por ser emigrante! xD

A Igreja cai continuar a ter o poder que tem enquanto existir Vaticano.

Eu sou católica. Não sou praticante porque a minha vida afectiva exclui-me automaticamente de qualquer envolvimento paroquial, por exemplo.

Neste momento não tenho rendimentos tributados em território nacional mas não posso deixar de achar escandaloso a ostentação e gastos com a visita do Papa a Portugal, quando aquilo que o País precisa é redução na despesa pública e não retenções do 13º mês de uma classe média cada vez mais miserável.

Bah, não me façam falar de política! xD

Carla said...

concordo plenamente contigo...
não consigo falar de política, estou chateada e triste pelo país em que vivo. que miséria...

bjs